Lígia Guerra

Lígia Guerra
Por que carrego doçura na alma e asas nos pés?
Porque sinto a vida além do óbvio.
Porque enxergo sol em dias de chuva.
Porque amo até mesmo o desamor.
Porque acolho cada gesto com os braços do coração.
Porque perfumo o caminho das estrelas.
Porque componho alegria na poesia da tristeza.
Porque desejo colorir a vida com olhos de fé!

- Lígia Guerra -

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

Insanidades...


Quando tiver vergonha das suas “insanidades”, lembre-se que é melhor “pagar mico” sendo você mesma do que ser “diva” fingindo ser outra pessoa. Melhor passar por louca do que por boazinha. 

As autênticas são bem mais divertidas e felizes, fazem história!! 

*Lígia Guerra*

⏰ 1 Minuto com *Lígia Guerra*

🎬 Reflexão de hoje: 👉🏻👉🏻 “Grosseria na relação? Cuidado!!!” 

👉 Facebook -  LigiaGuerra.Psicanalista 

👉 Instagram 📷  @ligiaguerra.psicanalista 

👉 Site -  ligiaguerra.com.br

 


Ser forte o tempo todo cansa...


Ser forte o tempo todo cansa, você não acha? Quem sempre tenta dar conta de tudo, em algum momento, adoecerá. 

Tome muito cuidado com aquilo que lhe vendem! Muitos de nós compramos a ideia, desde pequenos, de que o mundo só gira com a nossa presença e quando nos damos conta estamos carregando pesos descomunais que sequer são nossos. 

Apoiar, orientar e dialogar são ferramentas importantes em qualquer relação. Carregar as pessoas nas costas é autoflagelação. Existe uma enorme diferença entre ajudar e arrebentar-se com os problemas alheios. 

Todos merecemos o espaço da fragilidade de vez em quando… Receber um colo, um afago, uma palavra de carinho e ter alguém ao nosso lado que tome a dianteira quando nos sentimos impotentes por alguma razão. 

Ser onipresente, além de machucar o corpo e a alma, deprime. Ser especial no mundo é muito importante, mas isso não significa que precisamos ser os detentores de todas as soluções e os porta vozes de todas as dores. 

Ser especial também inclui ser cuidado, amparado e amado. De nada adianta reclamar do cansaço e da sobrecarga que os outros lhe impõem, sem mudar de atitude, sem bancar limites. Para sermos cuidados é preciso abrir espaço para que as pessoas tenham a chance de nos acolher. 

Cuidado com a sua armadura, ela pode impedir que o afeto dos que lhe amam alcance o seu coração. 

*Lígia Guerra*


quarta-feira, 7 de fevereiro de 2018

⏰ 1 Minuto com *Lígia Guerra*

🎬 Reflexão de hoje 
 👉🏻👉🏻 Tome muito cuidado com a voz alheia. Escute-se! 

 👉 Facebook: LigiaGuerra.Psicanalista 
👉 Instagram📷 @ligiaguerra.psicanalista 
👉 Site: ligiaguerra.com.br


 

Minha redes sociais....

Você é a minha convidada, o meu convidado.
Participe dos meus canais. 

A sua presença é sempre muito bem vinda!!!



👉 Facebook: LigiaGuerra.Psicanalista 

👉 Instagram📷 @ligiaguerra.psicanalista 

👉 Site: ligiaguerra.com.br

Na dúvida, siga!!!



Demorar demais...


Demorar demais para compreender essa realidade, implica em desperdício de felicidade. Sabe o que é mais complicado? É que as pessoas infelizes adoecem, sabotam relações amorosas e acabam enxergando a alegria alheia com ressentimento. 

Pratique o exercício mais benéfico de todos: observe a sua vida com ternura, jamais com desdém ou com os olhos viciados do costume. Sabe-se lá o que você passará a enxergar. 

Uma coisa eu lhe garanto, o tédio cederá espaço para muitos ‘frios na barriga’! 

*Lígia Guerra*


⏰ 1 Minuto com *Lígia Guerra*

🎬 Reflexão de hoje 
👉🏻👉🏻 “As relações estão difíceis ou será que é você que está frágil?” 

 👉 Facebook: LigiaGuerra.Psicanalista 
👉 Instagram📷 @ligiaguerra.psicanalista 
👉 Site: ligiaguerra.com.br


⏰ 1 Minuto com *Lígia Guerra*

🎬 Reflexão de hoje 
👉🏻👉🏻 “Xô ansiedade, eu não te chamei!!!”

 👉 Facebook: LigiaGuerra.Psicanalista

👉 Instagram📷 @ligiaguerra.psicanalista
👉 Site: ligiaguerra.com.br

 

sábado, 27 de janeiro de 2018

Paciência...



Quem nunca conheceu uma história de reviravoltas? 

Aquela menina desajeitada dos tempos da escola que se tornou modelo. 
O rapaz tímido que abraçou a carreira de repórter. 
A amiga que namorou durante anos um garoto, mas casou com outro. 
O amigo que perdeu o emprego dos sonhos, mas que no meio do caos da situação mudou de país e achou o seu lugar no mundo. 
A mulher que rompeu um casamento de muitos anos, e somente na maturidade descobriu o significado do amor. 
O homem frustrado por nunca ter estudado e que após dar estudo para os filhos, foi para a universidade na terceira idade. 

O que essas pessoas têm em comum? Paciência. 

Se por um lado demoraram um pouco para mudar os seus cenários, por outro não desistiram. Nem sempre as transformações acontecem de acordo com a cronologia das nossas expectativas. 

Para alguns felicidade sorri bem cedo, ainda na juventude. 
Para outros ela é mais tímida, começa a se fazer presente na maturidade. 
E em alguns casos ela surge forte na terceira idade. 

Independente do seu momento de vida, não desista, conecte-se com o seu destino. 
Embora o tempo nos pregue peças, a felicidade jamais trai aqueles que depositam fé na sua alma linda! tenha certeza.

*Lígia Guerra*



sexta-feira, 26 de janeiro de 2018

Amar o Próximo...


Parece simples... Mas dá muito trabalho!!! 

De um modo geral todos temos expectativas sobre aqueles que nos rodeiam. Sobre algumas pessoas mais, sobre outras menos, mas temos! 

A principal questão não é o que esperamos, mas as mudanças que exigimos do outro, as quais talvez ele não tenha o mínimo interesse ou condições emocionais de realizar. 

Muito antes de ter a ideia de impor algo a outro ser humano, observe se você não invadiu um espaço que não lhe foi ofertado ou, analise se você é capaz de amar e de conviver com uma pessoa totalmente diferente do seu perfil ou das suas ideias de convivência. 

Se o amor for estruturado mais em desejos do que em fatos, ele naufraga! 

*Lígia Guerra*


quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Lei da Vida... Relaxe!


Talvez esses encontros aconteçam porque a vida goste do improvável, do espontâneo e daquilo que é leve. Falamos tanto em planejamento que por vezes nos esquecemos daquilo que não pode ser pautado. 

Amores incríveis, amigos únicos, as melhores risadas e as mais inesquecíveis lembranças costumam acontecer nesses momentos de descompromisso. 

Se o planejamento nos ajuda a crescer na vida... O relaxamento nos permite viver momentos impensados de felicidade!!! A melhor parte disso? 

Aproveitar o dia Diva e o dia Descabelada. Cada um deles é delicioso ao seu modo. Na dúvida... Relaxe! 


*Lígia Guerra*



Originalidade...


Para que perder tempo, sujar os seus pensamentos, agredir a sua autoestima e conturbar as próprias emoções com achismos alheios e fofocas, se é justamente a sua originalidade que o diferencia das demais pessoas?! 

Se você tiver que se ajustar a tudo aquilo que os outros esperam de você, a sua essência se despersonalizará. Estamos nesse mundo para nos agigantar, crescer e disponibilizar os nossos talentos à vida. Ninguém nasceu para se encolher!!! 

Aquele que “comenta” o sucesso alheio nem sempre quer ajudar, muitas vezes apenas destila o sabor amargo das próprias frustrações. Fique alerta! 

*Lígia Guerra*

Jamais tenha vergonha das suas fragilidades, jamais!!!

"Janeiro Branco": 
Um novo ano com novas possibilidades de autoconhecimento e de força interior! 


Nossos bloqueios emocionais e fragilidades psicológicas, jamais deveriam ser motivo de vergonha, mas de impulso para descobrirmos como nos tornar cada vez mais saudáveis mentalmente e mais inteligentes emocionalmente. Reflita comigo! 

*Lígia Guerra*


 

quinta-feira, 18 de janeiro de 2018

Finais Necessários...


Como é difícil aceitar o fim doloroso de um relacionamento que começou amoroso. Muito mais do que perder a oportunidade do convívio... Acontece a quebra de um futuro que havia sido idealizado. 

As lembranças do passado pesam em forma de saudades, as lacunas no momento presente furtam o prazer, o amanhã é um espaço árido e sombrio. 

Lutos nunca são fáceis, mas não são estéreis. O sofrimento é um adubo que não mostra os seus resultados rapidamente, mas que fortifica nossas raízes de forma incomum e oportuniza a possibilidade de vínculos mais saudáveis. 

Na medida em que a tristeza cede espaço aos recomeços, percebemos pessoas retomando atividades físicas, redescobrindo sonhos, resgatando amizades, aventurando-se em novas formas de vida. 

Se por um lado o sofrimento cala sorrisos, por outro ele desata limites. Aos pouquinhos vamos redescobrindo a felicidade em novos lugares. 

Como dizia Clarice Lispector: “perder-se também é caminho”. 

Redescubra-se! 

*Lígia Guerra*